Pular para o conteúdo principal

Cropped nessas gordinhas!


Calma, amigas! Não se trata de nenhum palavrão!

Você sabe o que é cropped? Em linhas gerais, é o nome atual para o que lá na década de 1980 chamávamos de top, aquelas roupas que deixam parte da barriga à mostra. São tendência de moda primavera-verão 2017 e, sim, ficam bem em você que é gordinha e tem mais de 40!

Há desde camisetas, jaquetas, tops mais estruturados, que podem ser combinados com saias, shorts e com calças de cós mais alto, do tipo montaria, ficam muito bonitos.  Sem falar do quanto ajudam a aplacar o calor, além de dar uma valorizada no seu corpitcho, bela! Se livra de camisetas do tamanho de uma tenda, por favor!



Particularmente, talvez eu fique apenas observando. Não me sinto à vontade em mostrar a barriga, mas me lembro de quanto adorava usar tops na adolescência! Assim, pensando em alternativas para quem como eu fica pouco à vontade mas curte a tendência:

  • não precisa exatamente mostrar a barriga, apenas encurtar a medida, à altura da cintura;
  • jogar uma camisa, jaquetinha ou colete (amo!!) por cima, certamente dá charme ao visual.


Só lembrando: aposte para sair à noite, nos passeios descontraídos durante o dia, mas não no ambiente de trabalho.

Separei umas sugestões de imagens que recebi da Xtra Charmy, especialista em jeans feminino no atacado, para essa dica. Aliás, o jeans total também é tendência, mas podemos falar sobre isso outro dia.


Um beijo carinhoso e cuide-se!

Dani










Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Alunos do Senac apresentam peça inspirada em obra de Nelson Rodrigues

Uma boa dica de diversão e cultura para dar start no final de semana, é o espetáculo "Devaneios sobre um Vestido de Noiva", que será apresentado nos dias 19 e 20 de outubro, às 20 horas, no Teatro do Sesi, em Piracicaba, pelos alunos do curso técnico de Teatro do Senac. A peça é inspirada livremente em "Vestido de Noiva", obra do escritor e dramaturgo brasileiro Nelson Rodrigues. As apresentações são gratuitas e os ingressos podem ser retirados com uma hora de antecedência no local.
Considerado pela crítica especializada como um divisor de águas na modernização do teatro brasileiro, Nelson Rodrigues fornece obras com amplas possibilidades de releituras e abordagens. 
Embebecida no expressionismo, movimento artístico e literário que surgiu na Alemanha no fim do século 19, a peça emociona sem a preocupação com o padrão de beleza tradicional. Partindo desse ponto, os alunos da 9ª turma optaram pelo universo rodrigueano dentro do projeto do módulo de montagem teatral, qu…

Ação social incentiva pessoas a somar nas diferenças

Neste sábado (22), das 15h às 18h, o Casarão do Turismo de Piracicaba, na Rua do Porto, se transformará num espaço de amor, tolerância, conhecimento, troca de experiências e bem-estar. É o 1º Evento de Férias: Somando Diferenças, com a finalidade de ajudar a transformar o olhar da sociedade em relação às deficiências e desmistificar o conceito de diferença entre as pessoas. 
O evento é gratuito e aberto a todos, uma grande oportunidade para vivenciarmos essa integração e participarmos da programação, voltada a crianças e adultos, como música, intervenções artísticas, atividades corporais, apresentação teatral, roda de histórias, artesanato e brincadeiras.
A organização tem a participação da assistente social Lucy Mazeto e de Euclidia Fioravante, diretora do Espaço Pipa, que atende crianças com síndrome de Down e suas famílias e de onde partiu a parceria, além das psicólogas Jenifer Crescêncio e Mariana Ricci Sahuquillo, que por graça divina é minha filha.
A iniciativa surgiu do desejo de…

Playlist para se despedir de Belchior

Morreu o Belchior - e podem me chamar de brega, mas meu coração doeu. Minha filha estava em casa quando o Raphael, sabendo o quanto sou fã, me deu a notícia ouvida pela TV, falando de mansinho. A Mariana, aos 24 anos, disse não se lembrar dele, até que eu cantasse trechos de quatro ou cinco músicas, entre elas Como Nossos Pais, eternizada pela Elis, para ela identificar e lamentar.
Eu tinha a idade de minha filha quando o conheci pessoalmente, em um show na Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba), onde eu estudava Jornalismo. Me lembro de ficar impressionada com o tamanho daquele homem e de sua cabeça, com seu sotaque fortemente nordestino, que ficava charmosíssimo no francês ou no inglês. Bom papo, educado e inteligente, um homem no mínimo interessante, que se portava, naquele ambiente universitário, mais como professor do que como artista. Conversamos muito e ele, como excelente compositor, me deu uma caixa com gravações de suas canções por diversos cantores desconhecidos, em …