Pular para o conteúdo principal

1º Festival Romã convida à busca do bem-estar em família


Pensa num lugar maravilhoso, onde a natureza conversa com a gente e o céu parece nos abraçar imensamente. Sem exageros, mas o Romã Ashram é mesmo um lugar que inspira poesia. É fato que nossa entrega às exigências do cotidiano tem nos levado à necessidade de retomar nossas essências, voltar os olhos à natureza e valorizar esse contato como forma de prazer. 
O Romã Ashram é um espaço holístico que oferece tudo isso na integração entre corpo, mente e espírito. Fica em uma chácara de 7.000 metros quadrados, localizada no condomínio Floresta Escura, logo na entrada para Águas de São Pedro, e é voltado a proporcionar a pessoas de todas as idades a oportunidade do cuidado de si, do autoconhecimento e de uma vida sustentável e equilibrada. 
Para que mais pessoas conheçam os benefícios proporcionados por esse lugar, a Alessandra Junqueira e o Tiago Gaeta, donos de lá, vão abrir suas portas para receber o público neste sábado, dia 03 de junho, das 8h às 20h, com atividades gratuitas para todos. É o 1º Festival Romã.
A chácara toda arborizada, conta com dois lagos com peixes, águas medicinais e a beleza da flor de lótus, uma bela vista ao horizonte verde e sons da natureza. Durante o festival, as pessoas terão a chance de conhecer as atividades desenvolvidas pelos profissionais do local, nas áreas interna e externa, ampliando o foco dos cuidados, muitas vezes simples, para se viver bem.
Idealizadores do espaço há cerca de um ano e meio, Alessandra e Tiago contam que o festival será a soma de todas as atividades desenvolvidas pelos parceiros que atuam no Romã Ashram, deixando o público livre para conhecê-las, buscar a identificação com elas ou simplesmente relaxar com a família, incluindo as crianças.

Entre as ações previstas para o dia do festival, estão práticas de yoga, técnicas de consciência corporal e respiração, danças circulares, tenda da lua, exibição de documentário, feira e preparo de alimentação crudivegana, roda de conversa, música, meditação, terapias, palestras, workshops e vivências astrológicas. Para a noite, está programada também uma roda em torno da fogueira. Especialmente para as crianças, haverá contação de histórias, prática de yoga e brincadeiras. E ainda um trabalho de educação  em agroecologia e o plantio de árvores nativas para proteger as margens do rio Araquá, que fica ao fundo do Romã Ashram.
“As pessoas vão experimentar um dia em equilíbrio com a natureza, poder comer de forma saudável, enquanto trazemos informações e reflexão sobre a alimentação viva”, disse Alessandra.
Os visitantes poderão estacionar no local, onde também há espaço para alimentação. A orientação dos idealizadores é para que as pessoas usem roupas leves, lembrando que algumas atividades lidam com a terra, e levem esteiras para participar das atividades físicas e das práticas em solo. À noite pode esfriar, por ser um espaço aberto.

Como chegar
O Romã Ashram fica à rua das Violetas, 198, no bairro condomínio Floresta Escura, à rodovia Geraldo de Barros (SP-304, Piracicaba – São Pedro), em Águas de São Pedro. Para chegar, o visitante entra pelo restaurante do Lago, segue por cerca de um quilômetro pela estrada lateral, até a portaria do condomínio Floresta Escura, vira à esquerda, segue até o final da rua e vira à direita, por mais alguns metros. O GPS indica caminho que pode confundir o visitante, por isso recomenda-se entrar em contato para qualquer dúvida.
1º Festival Romã, no Espaço Romã Ashram
Sábado (03), das 8h às 20h, com entrada e participação gratuita nas atividades. A programação completa do festival pode ser solicitada por e-mail, Whats App ou conferida pelo Facebook do espaço: @roma.ashram.
Informações: contato@romaashram.com.br
(19) 9.8179.7117 - Alessandra I (14) 98136 9654 - Tiago 

Dá uma conferida na programação e no mapa para chegar. Nos encontramos lá!! 
Beijão, 
Dani

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Playlist para se despedir de Belchior

Morreu o Belchior - e podem me chamar de brega, mas meu coração doeu. Minha filha estava em casa quando o Raphael, sabendo o quanto sou fã, me deu a notícia ouvida pela TV, falando de mansinho. A Mariana, aos 24 anos, disse não se lembrar dele, até que eu cantasse trechos de quatro ou cinco músicas, entre elas Como Nossos Pais, eternizada pela Elis, para ela identificar e lamentar.
Eu tinha a idade de minha filha quando o conheci pessoalmente, em um show na Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba), onde eu estudava Jornalismo. Me lembro de ficar impressionada com o tamanho daquele homem e de sua cabeça, com seu sotaque fortemente nordestino, que ficava charmosíssimo no francês ou no inglês. Bom papo, educado e inteligente, um homem no mínimo interessante, que se portava, naquele ambiente universitário, mais como professor do que como artista. Conversamos muito e ele, como excelente compositor, me deu uma caixa com gravações de suas canções por diversos cantores desconhecidos, em …

Para ficar gostosa no Carnaval

Seja nos blocos de rua, clubes, praias, em festas por todo o País ou mesmo em retiros, longe da bagunça, o Carnaval nos proporciona cinco dias de curtição. Goste ou não, de 24 de fevereiro até 1º de março, as atividades carnavalescas devem movimentar cerca de R$ 5,8 bilhões, de acordo com pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). É dinheiro, hein?! Uma parte disso será gasta em bebidas, fantasias, biquínis e... lingeries. 
A parte das lingeries me chamou a atenção. Já parou para pensar sobre qual é a peça íntima ideal para aproveitar esses dias? De acordo com Júnior Zampol, diretor do Grupo Lutestil, fabricante da marca LUT, de moda íntima feminina, o ideal é usar modelos que sejam sensuais e que ao mesmo tempo proporcionem conforto. É uma época em que as mulheres optam por lingeries que aflorem a sensualidade, o que, por vezes, torna-se desconfortável. 

Pensando nisso - nessa mulherada que quer ficar gostosa, tanto no ver, como no sentir -, há alg…

Aprenda a lidar com a perda do emprego... e reaja!

Uma das situações que mais causam insegurança na vida adulta é a perda do emprego. O choque da nova realidade e, na sequência, a preocupação de buscar outra chance, se encaixando no que o mercado também oferece,  são difíceis de lidar. Manter-se preparado, estudando e se atualizando com as novidades, é um meio de controlar a ansiedade nessa hora. Recentemente, quando enfrentei essa situação, li a seguinte frase de William McFee: “O mundo não está preocupado com os temporais que você enfrentou. Ele quer saber se você trouxe o navio”. Isso me levou a muita reflexão e ação. Mas há meios profissionais de se "autochacoalhar" e o processo de coaching é um deles.
Melissa Oliver é coach de carreira e conta que o medo de não se recolocar novamente é comum e, assim que perde o emprego, o profissional tende a passar por três fases diferentes:
1 - Anestesia: a pessoa aparenta tranquilidade. “É uma espécie de proteção que nosso corpo nos proporciona para segurar a alta carga de estresse d…